Já garantiu seu salto?!
Não saia antes de garantir seu dia!

A Sky Company está preparada para responder qualquer dúvida que tenha em relação aos saltos e pacotes oferecidos.

Venha curtir essa aventura com
segurança e qualidade.
Agende seu Salto

Veja quais são os esportes aquáticos que precisam da ajuda do ar

Veja quais são os esportes aquáticos que precisam da ajuda do ar

Conheça mais sobre a junção dos esportes aquáticos e ar 

 

No mundo dos esportes existem diversos que podem ser praticados em terra firme e sem o auxílio de outro elemento.

 

Já os esportes fora da terra podem se unir como o caso dos esportes aquáticos e ar, que necessitam da ajuda do vento para serem realizados.

 

Esportes aquáticos são todos aqueles que são realizados exclusivamente na água, seja em barcos, pranchas ou quaisquer outras embarcações.

 

Nessa lista pode-se incluir windsurf, vela, esqui aquático, remo, entre outros.

 

Os esportes aquáticos surgiram apenas por uma questão básica de sobrevivência. Por volta dos anos 2000 a. C., o homem tinha que se deslocar pela água do jeito que pudesse para buscar alimentos.

 

Na Idade Média as práticas aquáticas foram associadas com a disseminação de doenças. Mas, logo na época do Renascimento, os esportes voltaram a ser praticados na Europa, quando piscinas públicas foram ganhas, durante o reinado de Luís XIV.

 

União dos esportes aquáticos e ar

Alguns esportes aquáticos necessitam da ajuda do ar para serem praticados. Além de ajudarem a acalmar o corpo e a mente, eles são super divertidos e refrescantes durante o verão.

 

Com isso, conheça abaixo quais são as modalidades que unem esportes aquáticos e ar numa só coisa!

 

1 – Kitesurf

Criado em  1985 pelos franceses Bruno e Dominique Legaignoux, o kitesurf é a junção de duas palavras inglesas, sendo que o kite significa pipa e surf deslizar sob a água.

 

O kitesurf é um esporte aquático que utiliza uma prancha para suporte dos pés e uma pipa (ou papagaio). Ele tem como objetivo dar a sensação de voar e deslizar na água ao mesmo tempo.

 

A pipa fica presa por um cinto na cintura do atleta, que está posicionado em cima da prancha na água. É a partir desse momento que o vento dá impulso e faz a prancha andar sob a água.

 

Além desses equipamentos, o esportista ainda tem barras de controle que o permite se direcionar e controlar velocidade. Nesta barra também tem um sistema de freio para casos de emergência.

 

Chamadas de linhas, esse equipamento permite que uma das linhas ligue o atleta à pipa, a outra ligada à barra de controle e ao kite, e a última linha serve para o freio.

 

As manobras deste esporte podem incluir transição, que é a mudança brusca de direção, saltos no ar e saltos feitos na própria onda.

 

2 – Windsurf

windsurf

 

O windsurf é um esporte olímpico de vela, que pode ser praticado tanto por surfistas em dias de poucas ondas, e também velejadores que buscam realizar um esporte mais radical em dias de ventos mais fracos.

 

Criado na década de 1970, na Califórnia, o windsurf pode ser praticado por homens e mulheres em um ambiente mais aberto, como o mar, que geralmente oferece ondas e ventos necessários para a prática.

 

Esse esporte virou uma modalidade olímpica no fim do século XX, e pode ser considerado um esporte náutico.

 

Pode-se incluir os equipamentos para essa modalidade a prancha como um dos principais. Ela apresenta um mastro fixado que pode chegar até 5 metros de altura, mas varia de acordo com a escolha do atleta.

 

O tipo de mar e vento podem influenciar diretamente na metragem da prancha. Sendo as mais longas as mais certeiras para ir contra a corrente de ar, chegando aos três metros e meio de altura.

 

Além do mastro e prancha, os equipamentos também incluem retranca, vela, pé de mastro, patilhão, trapézios, arnês, extensor, quilha e alça.

 

3 – Vela

Não é segredo que as embarcações fazem parte da história há muitos anos. Mas o uso de barcos para esporte é relativamente recente.

 

Sua origem se deu na Inglaterra no século XVII, logo após o exílio do rei Carlos II da Holanda. Ele teve que aprender a velejar e saber mais sobre a prática.

 

Graças ao seu apego com o esporte, ele começou a organizar competições em águas britânicas.

 

O surgimento da Americas’s Cup deu início às primeiras regatas internacionais, o que expandiu e popularizou a vela como esporte.

 

Hoje a vela é um esporte náutico praticado em barcos a vela e movidos exclusivamente pela força do vento.

 

Mesmo hoje em dia, as competições seguem sendo organizadas em séries de regatas em espaços mais abertos, como o mar.

 

Os equipamentos são mastros, retrancas, enroladores, velas mestras, burro, capotas, cabos náuticos entre outros acessórios para o barco.

 

Além dos esportes aquáticos

Existem outros esportes radicais que também estão ligados ao vento e natureza, como é o exemplo do paraquedismo.

 

O paraquedismo é um esporte no qual o atleta salta de uma aeronave ou um ponto fixo com uma altura significativa, e carregando um paraquedas nas costas.

 

Hoje em dia é comum ver paraquedistas profissionais desafiando as alturas e batendo recordes um atrás do outro.

 

Para quem não é profissional na área, ainda é possível realizar saltos duplos, com um profissional treinado para que os saltos ocorram com a maior segurança possível.

 

A Sky Company é uma escola de paraquedismo localizada em Boituva, São Paulo. Oferecendo cursos profissionalizantes e saltos duplos.

 

Se interessou em saltar de paraquedas? Entre em contato com a Sky Company e marque já o seu salto com todas as medidas protetivas contra o vírus do Covid-19.

Postagens Relacionadas

logo WhatsApp

Entre em contato com a Sky Company Paraquedismo:

como chegar
clique aqui e trace sua rota pelo Waze
como chegar de ônibus
© Copyright 2020 | Sky Company Paraquedismo - Boituva, SP | Todos os direitos reservados - Política de Privacidade