Já garantiu seu salto?!
Não saia antes de garantir seu dia!

A Sky Company está preparada para responder qualquer dúvida que tenha em relação aos saltos e pacotes oferecidos.

Venha curtir essa aventura com
segurança e qualidade.
Agende seu Salto

5 curiosidades sobre a produção do paraquedas

5 curiosidades sobre a produção do paraquedas

Ainda com medo ou receio de se aventurar em um salto? Conheça alguns fatos sobre a produção do paraquedas que garantirão sua confiança no esporte

 

Você já se perguntou como é a produção do paraquedas ou sabe algo sobre sua história? Entender algumas partes que o compõem e suas transformações podem te ajudar a superar o medo e encarar melhor essa aventura.

 

Por isso, a Sky Company separou 5 curiosidades sobre a produção do paraquedas. Olha só!

1. É feito de tecido

Geralmente o paraquedas é feito de nylon, um tipo de tecido considerado muito forte e leve.

 

Isso porque o paraquedas possui várias funções, não só a esportiva. Ele pode ser usado para transportar cargas, pessoas, alimentos, entre outros.

 

O paraquedas foi aperfeiçoado durante a Primeira Guerra Mundial, com o intuito de proteger os soldados. Garantindo que eles pudessem saltar em segurança caso a aeronave fosse atingida em algum momento.

 

Na Segunda Guerra Mundial houve um crescente uso do paraquedas. Isso porque as tropas de aliados e nazistas utilizavam o equipamento como uma maneira de invadir pontos estratégicos.

 

Além disso, o paraquedas também foi um meio de transporte de bombas, materiais nucleares e resgate de pessoas.

2. O formato não tem a ver com estética

Pois é! O formato do paraquedas não tem nada a ver com estética ou gosto pessoal. Muito pelo contrário. Ele é uma das principais características que interfere significamente no objetivo da utilização do paraquedas, assim como citamos no tópico acima.

 

Os dois formatos principais são o retangular e o redondo:

  • Retangular: esse formato se assemelha a uma asa de avião, o que possibilita a realização de manobras de alta performance, além de oferecer mais precisão ao salto e muita segurança;
  • Redondo: se popularizou no século 18. O paraquedas arredondado acaba por não oferecer condições de manobrabilidade, sendo utilizado mais para transportar pessoas ou cargas até o solo.

3. Os componentes garantem total segurança

Produção do paraquedas

 

A tecnologia fez com que os componentes dos paraquedas sofressem diversas alterações, melhorando ainda mais sua performance e garantindo mais segurança durante os saltos.

 

Compreender um pouco sobre os componentes também é uma maneira de entender uma parte da produção do paraquedas. Aqui listamos os principais:

Velame principal

O velame é o paraquedas em si, formado pelas células de nylon que citamos acima. Quando essas células se inflam é que surge o formato de asa que permite realizar as manobras de alta performance.

Velame reserva

Basicamente a mesma coisa do velame principal, a única diferença é que ele é acionado em situações de emergência, caso o velame principal apresente falhas ou não abra. Viu só como é seguro?

Slider

É ele que regula a velocidade de abertura do velame e impede o vento de enrolar todo o equipamento.

Dispositivo de Abertura Automática (DDA)

Esse dispositivo que faz com que o paraquedas reserva seja aberto automaticamente, caso o velame principal não seja acionado.

Pilotinho

A maior parte dos paraquedistas profissionais aciona o paraquedas manualmente. Entretanto, para aqueles que não possuem muita experiência, o Pilotinho acaba sendo mais útil. É ele que aciona o velame (tanto o principal quanto o reserva) e fica voando atrás do paraquedas maior.

 

Após ser solto, é inflado pelo ar e arrasta o paraquedas principal para fora da mochila.

Batoques

São peças ligadas ao velame e que permitem “dirigir” o paraquedas.

Container ou Harness

É a mochila que armazena todas as partes do paraquedas, principalmente os velames. O peso do container pode variar de 7 a 14 quilos, dependendo do tipo de salto ou nível de experiência do saltador.

4. Existe um processo específico para dobrar o paraquedas

Para garantir que tudo ocorra perfeitamente durante os saltos, é necessário adotar diversas práticas que aperfeiçoem o paraquedas. A dobragem é uma delas.

 

O processo de dobragem adota técnicas eficientes para dobrar o objeto corretamente, mantendo sua conservação e criando condições para que ele funcione adequadamente quando acionado.

 

São 4 passos bem simples, olha só:

  1. As cordas são esticadas com bastante atenção;
  2. As bocas do paraquedas são dobradas uniformemente;
  3. Uma sequência de dobras rigorosas finaliza a dobragem do paraquedas;
  4. O paraquedas é encaixado com certa folga na mochila, para não complicar o acionamento e funcionamento durante a queda livre.

5. Os materiais são tão resistentes que já foi possível saltar da estratosfera

Se você tinha alguma dúvida sobre a segurança e resistência dos materiais que compõem um paraquedas, talvez essa última curiosidade esclareça isso muito bem.

 

Pode parecer loucura, mas já foi possível saltar da estratosfera! Em 2012, o austríaco Felix Baumgartner saltou de uma altura de um pouco mais de 39 quilômetros, atingindo uma velocidade de 1.357 km/h. O que fez com que ele se tornasse o primeiro homem a ultrapassar a velocidade do som, mesmo fora de uma aeronave.

 

Gostou das curiosidades? Provavelmente saltar de paraquedas é muito mais seguro do que você imaginava, não é mesmo?

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a produção do paraquedas, é só agendar seu salto com a Sky Company!

 

A Sky Company está localizada em Boituva. Com mais de 25 anos no universo do paraquedismo, conta com equipamentos seguros e de alta qualidade.

Postagens Relacionadas

logo WhatsApp

Entre em contato com a Sky Company Paraquedismo:

como chegar
clique aqui e trace sua rota pelo Waze
como chegar de ônibus
© Copyright 2020 | Sky Company Paraquedismo - Boituva, SP | Todos os direitos reservados - Política de Privacidade